Tales from Ipanema - Quem sabe o atalho chega primeiro

Cultura Surf Nov 19, 2015

Oswaldo Alano Scipião Moreira.

TALES FROM IPANEMA

Parte I - Quem sabe o atalho chega primeiro.

Esta é uma estória de ficção. Aconteceu em Ipanema, em 1978.

Ronnie também conhecido como Ronnie Prayboy estava parado no sinal da Av. Vieira Souto esquina com a Rua (na época Montenegro), hoje Vinicius de Morais. Seu carro uma Fiat 147 cor vermelho Ferrari, ano 1978 novinha. Além da cor o carro tinha rodas de liga leve com e a tala de sete polegadas, quando o normal era quatro, tinha, também, um volante esportivo Momo. Afora isso, era um carro normal, não tinha motor mexido e só as 1300 cilindradas de fábrica, movido à álcool, hoje metanol, aumentava um pouco a potência do motor, mas nada comparável ao carro que parou ao seu lado.

Era uma BMW cupê, veículo raro naqueles tempos. Com certo desdém seu condutor, olhou para o lado e viu aquele carrinho, deve ter reconhecido a cor, foi o único ano em que a Fiat colocou à venda carros com a cor vermelho Ferrari. Ronnie também olhou e reconheceu o motorista. Um conhecido piloto da GTR, o Edmilson. Ele também como um típico “play boy” da época acelerou sua BMW, chamando para um pega ou racha o Ronnie, e o seu carrinho.

Naquele tempo a pista de ciclismo ainda não havia sido construída, em seu lugar apenas estacionamento. Poucos carros estavam usando o tal estacionamento e paravam com quarenta e cinco graus de inclinação em relação ao meio-fio.

Ao lado dos dois havia uma senhora que acabara de tirar sua habilitação. Meio apavorada com as sucessivas aceleradas dos dois próximos a ela, sem querer deu a primeira chance de vantagem ao Ronnie.

Ela tirou o pé da embreagem, já com a marcha engatada e o seu carro deu um pulo pendendo para o lado da BMW. Ato contínuo o sinal abriu, e o Ronnie saiu na frente do Edmilson. Por pouco tempo, já perto do Castelinho o BMW mostrava sua força e emparelhava com a Fiat.

O tráfego estava tipo médio, nem engarrafado nem livre. Ao se aproximarem da entrada do Arpoador a BMW foi para a esquerda e ultrapassou a Fiat, debalde, pois logo o trânsito aumentou e ele teve que frear bruscamente. Então a Fiat que conhecia bem os “atalhos” bicou para o estacionamento passou dois ou três carros e saiu na frente, já na Francisco Otaviano. Mesmo assim a BMW encostou novamente até passar de novo por alguns segundos.

O sinal com a Raul Pompéia estava fechado e de lá vinham dois ônibus. Ronnie não perdeu a chance e bicou de novo para o estacionamento e numa manobra suicida furou o sinal e cortou os dois ônibus e saiu vitorioso na Av. Atlântica.

Depois já era Copacabana, em Ipanema o Edmilson comeu poeira. Ficou puto. Ronnie parou e com a mão fez um gesto para a BMW prosseguir, ironicamente.

Oswaldo Alano Scipião

Oswaldo Alano Scipião Moreira "Balau"

Great! You've successfully subscribed.
Great! Next, complete checkout for full access.
Welcome back! You've successfully signed in.
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.