Maraca e suas histórias, surfando nas estacas do Pier de Ipanema

Essa crônica foi enviada pelo Maraca, em 22/05/2011, quando pensávamos em ter uma coluna só para ele contar um pouco do que viveu. Infelizmente não conseguimos levar adiante a ideia.
Fica aqui registrado, como uma celebração por tudo que ele viveu, nesse dia triste em que ele partiu para outras trips. Que os Deuses lhe protejam amigo!

Oi pessoal do Pier de Ipanema.

Nunca me esquecerei quando o Rafael Gonzalez chegou no Arpoador e disse: "lá no Pier tem umas ondinhas legais abrindo..."

Isso no primeiro dia que colocaram as estacas com aquele barulho brabo. Como o Arpoador tinha parado de dar onda por causa da obra da Av. Atlântica, fomos dar uma olhada e surfamos colados nas primeiras estacas. Eu, o Mudinho, o Rafael e o Penho.

No dia seginte, já tinham outros surfistas chegando lá, depois de nos verem arrepiando, geral, as esquerdas longas e perfeitas...

Maraca e Tania, Mundial de Surf no Arpoador - Rio de Janeiro Maraca e Tania, Mundial de Surf no Arpoador - Rio de Janeiro. Entre no papo abaixo.

E aí, conforme colocavam mais estacas, mais o fundo melhorava. As pessoas e artistas começaram a se agregar, porque era a época pós AI5, quando o Gilberto Gil e Caetano Veloso voltaram da Inglatera. Gal Costa entre vários artistas se tornaram "habitues".

Lembrando ainda do Pasquim, que me colocou na capa do jornal, de costas, em pé, olhando as ondas, como sinônimo da liberdade readquirida...

Posso contar e contar altas histórias daquela época, que me lembro e que as pessoas adoraram... Uma delas, a do Tuninho, meu amigo do colégio São Fernando que lançou a marca PIER, sucesso até hoje seguindo célere no mercado...

Tudo de bom pra vcs aí, espero que tenham curtido.

Abs da lenda viva do surfe brasileiro, still alive and well aloha !!!

Rossini Maranhão Filho "Maraca"


Chega mais e troque uma ideia