Sobre nós

Pier de Ipanema Surf Culture & Ocean Lifestyle

O Pier de Ipanema ditou moda, marcou uma época e uma geração, inspirou e continua inspirando nossos valores. Que este seja um lugar onde possamos compartilhar ideias e gerar ações por um dia melhor!

Primeiro banner do Pier de Ipanema, criado por Maurice Chalom em 2006. Primeiro banner do Pier de Ipanema, criado por Maurice Chalom em 2006.

"Um oásis em plena ditadura", "pier do desbunde", "pier do barato", "pier da contracultura", são apenas alguns dos apelidos que a estrutura, desarmada em 1975, ganhou.

Podiam ser os anos dourados para a juventude de Ipanema, mas eram anos negros de repressão política. A ditadura proclamava: "Pra frente Brasil!" e "Ninguém segura este país!". Só não dizia que, se alguém segurasse, ia sujar as mãos com o sangue dos presos políticos mortos pela repressão.

O governo do antigo Estado da Guanabara decidiu construir um emissário submarino, para jogar o esgoto no oceano, longe da costa. Para isso, tiveram que construir um pier lá no Posto 9, na praia de Ipanema, isso em 1971. Mexeram no fundo do mar e surgiram, então, ondas fantásticas. Os surfistas daquele tempo aproveitaram o máximo e o lugar ficou famoso. Tudo acontecia na praia de Ipanema, nas proximidades do pier.

Yso Amsler na onda. Foto by Gustavo Carrera. Primavera, 1971 Yso Amsler na onda. Foto by Gustavo Carrera. Primavera, 1971.

As colunas marrons cobertas de algas foram as barras do berço de um movimento que transformou radicalmente toda uma geração. Ali o Menino do Rio pegava seus tubos enquanto Rose Di Primo fervia a imaginação da rapaziada com seu biquíni.

O lugar virou ponto de encontro na praia para intelectuais, artistas, escritores e jornalistas. Em 1975, desarmaram o pier e Ipanema perdeu aquele lugar que chegou a ter fama internacional.

Aproveite sua viagem ao máximo e participe! Deixe seu comentário nas publicações ou, se preferir falar conosco, envie uma mensagem.

Aloha !